ConhecimentoGeral

// Definição, referências, fotos e vídeos de termos e assuntos de conhecimento geral //


Cátulo


Caio Valério Cátulo ou Catulo[nota 1] (em latim: Gaius Valerius Catullus; Verona, 87 ou 84 a.C. - 57 ou 54 a.C.) foi um sofisticado e controverso poeta romano durante o final do período republicano.

Cátulo se liga a um círculo de poetas de ideais estéticos comuns, os quais, Cícero chama de poetas novos (modernos), termo este, carregado de sentido pejorativo. Esse grupo de poetas rompia com o passado literário romano (mitológico), passando, entre outras características, a utilizar uma temática considerada “menor” pelos seus críticos.

Acrescenta-se às características da poesia de Cátulo, a linguagem coloquial (Ex. Ineptire, no canto VIII), a simulação frequente de improviso na sintaxe (frases interrompidas por orações paratéticas, repetição de palavras e expressões, movimento circular da elocução), versos ligeiros e a simulação do acesso aos recantos mais íntimos do homem.

Sua obra se perpetuou através dos séculos que se seguiram, foi exemplo para grandes nomes posteriores, como Propércio e Tibulo. Também foi muito lido por poetas como T. S. Eliot e Charles Baudelaire.

Fonte: Wikipedia (CC-BY)

Galeria de imagens de Cátulo

[ REPORTAR ERRO / CONTRIBUIR ]

Vídeos relacionados

Los monstruos mas aterradores del oceano


Susana Rinaldi - Cátulo Castillo - SELLO TROVA 1974


Cátulo Castillo/ Sebastian Piana - Tinta Roja



Catulo


Caio Valério Cátulo ou Catulo[nota 1] (em latim: Gaius Valerius Catullus; Verona, 87 ou 84 a.C. - 57 ou 54 a.C.) foi um sofisticado e controverso poeta romano durante o final do período republicano.

Cátulo se liga a um círculo de poetas de ideais estéticos comuns, os quais, Cícero chama de poetas novos (modernos), termo este, carregado de sentido pejorativo. Esse grupo de poetas rompia com o passado literário romano (mitológico), passando, entre outras características, a utilizar uma temática considerada “menor” pelos seus críticos.

Acrescenta-se às características da poesia de Cátulo, a linguagem coloquial (Ex. Ineptire, no canto VIII), a simulação frequente de improviso na sintaxe (frases interrompidas por orações paratéticas, repetição de palavras e expressões, movimento circular da elocução), versos ligeiros e a simulação do acesso aos recantos mais íntimos do homem.

Sua obra se perpetuou através dos séculos que se seguiram, foi exemplo para grandes nomes posteriores, como Propércio e Tibulo. Também foi muito lido por poetas como T. S. Eliot e Charles Baudelaire.

Fonte: Wikipedia (CC-BY)

Galeria de imagens de Catulo

[ REPORTAR ERRO / CONTRIBUIR ]

Vídeos relacionados

Catulo 5. Vivamus mea Lesbia. Recitación en latín. Análisis.


El amor romano: de Catulo a Virgilio y Horacio. Ausonio


Los monstruos mas aterradores del oceano








 

2016 | ConhecimentoGeral
Disponibilizado nos termos da licença Creative Commons: Atribuição - Compartilhada Igual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0)